Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

vamosfalardequê

Umas quantas opiniões

vamosfalardequê

Umas quantas opiniões

Vamos falar dos nossos sonhos

Antes de mais, quero dizer que me enganei no meu último post, não possua apenas uma seguidora que conheci numa sala de chat, mas sim duas. Por isso, peço desculpa pela gralha.

Voltando agora ao assunto do título, todos nós temos sonhos em alguma altura na nossa vida e não falo apenas dos sonhos que temos quando estamos a dormir.

Fazendo uma separação entre eles. Os sonhos que temos enquanto dormimos, alguns bons e que queremos recordar e outros que só queremos esquecer. Quando se fala de sonhos é obrigatório falar-se de pesadelos, porque quer queiramos quer não eles também são sonhos. No meu caso eu gosto de lembrar-me de ambos, bons ou maus. Por estranho que possa parecer eu ainda me lembro de um sonho que tive quando tinha apenas 6 anos. Eu estava num local que fazia lembrar uma paisagem de desenhos animados, tudo coberto de relva e árvores, céu azul e bem no meio dessa paisagem estava uma rampa também ela coberta de relva. Eu estava com uns calções de ganga, uma t-shirt branca e uns chinelos de quarto e a única coisa que me passava pela cabeça era subir aquela pequena rampa e saltar. O estranho nesse sonho é que normalmente quando estamos a cair acordamos mesmo antes de bater no chão, mas nesse caso eu caía, levantava-me como se nada fosse e voltava a saltar. Estranho? Diria que sim, mas era um sonho de uma criança de 6 anos. 

Passando agora à parte obscura dos sonhos, não há nenhum que me lembre em particular, mas acho que quando acordamos e pensamos bem nele, percebemos que não foi assustador mas sim sem sentido.

Passando aos sonhos que temos para a nossa vida e que podem mudar ou manter-se ao longo dela, no meu caso foram mudando consoante a idade foi mudando.

Um que tive durante um ano ou assim, foi devido à saga Harry Potter. Eu não queria receber uma carta trazida por uma coruja a dizer que eu tinha sido admitido em Hogwarts, o que eu realmente queria era poder fazer magia sem varinha. Achava que a varinha chamava muito à atenção. Infelizmente, acho que nunca se irá realizar.

Outro que contínua comigo e que acho que nunca partilhei com ninguém, pelo menos como sonho que gostava muito de realizar, era de poder vestir a camisola da nossa Selecção, entrar em campo e fazer um jogo. Pode parecer o sonho de um miúdo que acabou de entrar numa escola de futebol pela primeira vez. E aí é que está a diferença, eu nunca joguei por nenhuma equipa "a sério", o mais próximo que estive disso foi quando há 5 anos fiz parte da equipa de futsal da minha localidade e joguei no torneio da Câmara Municipal. Partilhando um pouco dessa história, no único ano que em participámos fomos ao mesmo tempo campeões e desclassificados. Intrigados? Pois, é que o torneio era apenas para jogadores em idade de júnior e tinhamos na nossa equipa um que já tinha idade de sénior. Após uma goleada imposta a uma freguesia vizinha, eles decidiram fazer queixa. Acrescentando mais um pouco de informação sobre esse caso, nesse jogo onde goleámos eu marquei um golo.

Voltando à minha vontade de representar a Selecção, algo que o mais certo será nunca se realizar vem do facto de eu gostar, às vezes de forma exagerada, de futebol. Mas é preciso descer à terra de perceber que já vou tarde. 20 anos é muito tarde para entrar numa equipa, é certo que ainda tenho uma mínima réstia de esperança. O Liedson começou a jogar aos 22. Mas apesar de sermos parecidos fisicamente, a habilidade com a bola é muito diferente.

Outra forma de sonho, que também já me aconteceu, é o sonho lúcido. Aqueles sonhos em que dizem que temos controlo sobre eles. Se acredito? Sim. Já me aconteceu. Há quem diga que com algum treino é possível ter sempre sonhos lúcidos. Nunca treinei para isso, quando acontecem fico feliz. É diferente. Também li uma vez que o nosso cérebro pode perder um pouco o controlo sobre os sonhos. Algo estranho e um pouco confuso, se é verdade ou não, não faço ideia.

Antes de terminar, há ainda muita gente que acredita que os sonhos têm significados. Sinceramente não ligo muito a isso. Há coisas que não necessitam de um porquê ou um porque não, para quê complicar os sonhos?

Para terminar, acho que é bom sonharmos, abstrairmo-nos da realidade, que neste momento no nosso país não é a melhor.

Por hoje é tudo.

 

Bons sonhos e bons comentários,

 

Warzie

Vamos falar das pessoas que conhecemos na Internet

internet, uma ferramenta que tem ganho extrema importância na última década. Criada com o propósito militar pelos EUA na época da corrida espacial, como forma de ganhar vantagem sobre a URSS.

Com a evolução crescente das redes sociais e quando apenas alguns tinham acesso a elas, era necessário ter alguém com quem conversar senão a criação de conta nessa rede social não tinha razão de existir. Como tal foi necessário começar a falar com pessoas novas, que não conhecíamos pessoalmente.

Apesar de actualmente a grande maioria das pessoas que conhecemos ter conta na rede social que usamos com maior frequência, sentimos grande parte das vezes de conversar com algúem novo, alguém que possa partilhar os mesmo interesses que nós.

Falando agora da minha experiência com a internet, num plano pessoal fora escola, começou em 2006 quando criei conta no messenger, nos anos dourados dessa ferramenta de comunicação que lentamente foi perdendo usuários, até que este ano foi anunciado o seu descontinuamento em quse todo o globo, excepto na China, ao que parece ainda é muito utilizado por lá. Voltando à minha aventura pela internet, começou me grande plano no Verão de 2007, como não sabia bem o que existia nela só ia a sites de jogos e entretinha-me assim. Passado uns tempos descobri uma coisa chamada salas de chat, onde era possível conversar com outras pessoas. Decidi então fazer conta numa sala britânica e conheci muita gente assim e ia adicionando no meu msn, até que a minha conta sofreu um género de ataque e deixou de funcionar, o que me levou a criar um novo, mas decidi não adicionar ninguém e apenas falar com as pessoas na sala em questão.

Actualmente, contínuo utilizador de algumas salas, umas portuguesas e outras internacionais. Foi nessas mesmas salas que conheci algumas pessoas, raparigas para ser mais exacto, com quem ainda falo de forma regular e foi também numas dessas salas que conheci uma leitora deste blog.

Com o aumento da popularidade destas salas e como em tudo, algumas pessoas gostam de usá-las para outros fins, o que me tornou numa pessoa extremamente desconfiada no que toca a falar com pessoas, de tal modo que apesar de haver centenas de rapazes com o mesmo nome que eu, eu opto sempre por utilizar o segundo nome, quando o nick da outra pessoa não me inspira confiança.

Ao falar deste tópico, não se pode deixar de falar na pirataria associada. Na minha opinião só se torna pirataria quando a pessoa que fez o download tenta comercializar, mas para quem gere as indústrias cinematográfica e musical acham qualquer coisa pirataria. Pois porque os músicos e os actores/actrizes têm um ordenado equivalente ao salário mínimo português e como tal ao fazermos estas ilegalidades eles já não vão ser capazes que manter a mansão em  Beverly Hills ou o carro seja ele Ferrari ou Bentley em que só um pneu tem o dobro do valor do meu carro.

Apesar de me ter distanciado um pouco do título, penso que tudo se interliga, pois é isso mesmo que é a internet, uma rede global que computadores que se encontram ligados entre si.

Para finalizar este post referente à internet, quero agradecer-lhe pois sem ela não me era possível criar este blog e ter os meus poucos, mas respeitados, leitores.

 

Aceitam-se comentários,

 

Warzie

Vamos falar do meu 10º post

Hoje para comemorar a chegada do meu 10º post, decidi fazer uma miscelânea de temas.

Começando pelas minhas férias da Páscoa. Têm sido interassantes, apesar de não ter muito do ponto de vista da produtividade, mas verdade seja dita quer uma pessoa estude ou trabalhe, as férias devem ser dedicadas a algo que não esteja ligado à rotina diária e muitas vezes maçadora dos horários que nos "prendem".

Algo que me tem saltado à vista é a simplicidade do novo Papa. A religião foi uma coisa a que deixei de prestar alguma atenção, apesar de respeitar quem a segue, desde que comecei a compreender melhor a Origem das Espécies de Darwin. Voltando ao Papa, em comparação com o seu antecessor, o Papa Bento XVI que nas suas aparições públicas ostentava sempre muito ouro o que em certos momentos tornava-se irónico caso ele pedisse para que os fiéis da religião ajudassem os mais desfavorecidos, quando só o anel chegava para alimentar uma família e provavelmente ainda sobraria. O actual Papa, fez-me olhar com outros olhos para o Vaticano, não digo que me converteu, mas agora tenho sempre alguma curiosidade em saber o que ele vai dizer quando o vejo na televisão.

Mudando de assunto repentinamente e passando para a 7ª arte, o cinema, que no meu caso passa-se no monitor do meu computador uma vez que ir ao cinema quase que se tornou um luxo. Apesar da pipocas e do Ice-Tea desempenharem um papel muito apelativo na hora de me dirigir ao cinema, os "putos"(generalizando) que gostam de lá ir não para ver os filmes mas para socializarem, para fazer barulho e mandar pipocas ao ar. Viva a maturidade. Mas voltando ao tema da 7ª arte, eu não tenho um só género de filme que goste, normalmete vejo qualquer coisa desde comédia a terror. Mas de há uns tempos para cá tenho vindo a desenvolver um gosto particular por trilogias e sagas, indepentemente do género. De momento estou a ver a trilogia do Senhor dos Anéis, filmes épicos e vencedores de Óscares que quando sairam eu ainda era miúdo e por isso não me chamaram à atenção. Devo dizer que estou a gostar, o problema é que como só vejo os filmes à noite e em média cada um tem mais de 3 horas torna-se complicado vê-los numa só noite e visto que normalmente só começo a ver depois das 23h. Dando uma opinião pessoal sobre os filmes, recomendo a quem gostar de aventuras e ainda alguma acção, com algumas partes em que dá para soltar umas pequenas gargalhadas.

Virando-me agora para a Internet, invenção que me permite publicar aqui no blog e não só. Desde que tenho Internet pela casa, o que me permitiu a criação deste blog e assim mantê-lo em segredo.

Uma das coisas que se fala muito hoje em dia, bem como desde que ela se tornou pública e de acesso fácil, são dos perigos que ela oferece. Há que ver que a Internet por si só não oferece perigos, acaba por ser o mesmo que uma pistola, se estiver pousada numa mesa e travada só se torna perigosa que alguém sem experiência pegar nela. Eu assumo aqui que utilizo algumas salas de chat de forma a divulgar o meu blog e o que mais se encontra por lá são homens, tanto solteiros como casados à procura de um booty-call, só que o problema é que às vezes metem conversa com raparigas bem mais novas e algumas que ainda não atingiram a maioridade. O que faz com que a imagem dessas salas de chat passem de locais de conversa e descontração para locais onde o sexo está à venda muitas vezes de um clique e para tal existem sites próprios e pensados para o efeito.

Para finalizar a minha 10ª publicação, quero pedir desculpa pelo tamanho e também agradecer a quem segue.

 

Aceitam-se comentários,

 

Warzie

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D