Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

vamosfalardequê

Umas quantas opiniões

vamosfalardequê

Umas quantas opiniões

Vamos falar do futuro

O futuro. O amanhã, o daqui a 5 minutos, o daqui a 2 segundos.

Tendo em conta a actual conjuntura não só do país, mas também da Europa, é algo com que nós jovens perto de acabar a licenciatura temos de nos preocupar.

Com a aproximação do final do actual ano lectivo alguns dos meus colegas de faculdade já começam a procurar possíveis locais de estágio ou até mesmo de trabalho, algo em que eu me tenho desleixado um pouco, mas mesmo assim já fiz algumas inscrições pra possíveis estágios no estrangeiro.

Algo em que se fala muito não só na comunicação social mas também em conversas  casuais é de imigração jovem, visto que em Portugal não há ofertas de trabalho para nós, os jovens. Na minha opinião ainda há emprego em Portugal para os jovens, o problema é que as ofertas de emprego não são as mais aliciantes, especialmente para alguém que pretenda começar uma vida própria. Mas acho também que alguns dos jovens licenciados querem começar pelo alto e com grandes salários, mas há outros mais humildes que estão dispostos a aprender e a começar por baixo. Sei que pode parecer uma visão um pouco forte, mas é assim que eu vejo as coisas.

No meu caso, eu vejo a emigração como uma possibilidade, mas não de imediato, primeiro quero tentar arranjar algo em Portugal, dentro ou fora da área de residência, de preferência fora.

Recentemente, tive uma má experiência de trabalho na minha área o que por uns tempos me fez pensar se era mesmo isto que eu queria seguir, mas não posso deixar que uma má experiência me faça pensar que todas serão assim, mas também não pretendo fazer o mesmo todos os dias até à reforma.

Paa finalizar, acho que todos temos algo a fazer para tentar reverter esta situação, e caso a imigração seja um desejo a curto ou longo prazo deve ser algo pensado de forma a evitar situações imprevistas.

 

Aceitam-se comentários,

 

Warzie

Vamos falar da minha longa ausência

Primeiro, peço desculpa aos leitores assíduos pela minha longa ausência. Este período de inactividade deveu-se ao facto de o meu computador ter ido para o arranjo e só ter voltado ontem. Finalmente!

Como sempre, sinto uma falta de tema para falar. Mas depois lembrei-me de falar da importância que esta ferramenta tem não só na minha vida mas também na vida de milhões de outras pessoas.

Algo que eu valorizo num computador portátil é o facto da privacidade que ele me concede, posso estar em qualquer local da casa e as informações ficam só entre nós. Depois de ler essa frase vejo que dá para ter outras interpretações, mas deixa lá.

Ele também me fez falta principalmente para o levar para as aulas na faculdade, não é que eu passe as aulas a ler os apontamentos que os professores facultam, mas para aulas mais práticas é melhor estar no meu computador do que num da biblioteca que às vezes nem tem o Google Chrome, o me browser de eleicção.

Outra coisa que ele me permite fazer é ligar os auriculares e ouvir a música que bem me apetece, seja daquelas que toda a gente que eu ouço músicas da minha private playlist.

Por agora é tudo, espero voltar aqui brevemente.

 

Aceitam-se comentários,

 

Warzie

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D